segunda-feira, maio 27, 2024

Últimas Notícias

Nespresso se une à WTNB para moda sustentável

Inspirada em obras de Tarsila do Amaral, nova coleção da designer Ana Clara Watanabe usa botões confeccionados com borra de café

Pautada pelo compromisso da circularidade de seus produtos e insumos, a Nespresso Brasil, empresa B-Corp pioneira em cafés porcionados de alta qualidade sustentável, sela uma parceria inédita no país com WTNB, da designer nipo-brasileira e um expoente nome da moda atual, Ana Clara Watanabe, e destina resíduos de café para a produção de botões utilizados na nova coleção da artista. O lançamento será em 28 de maio, no icônico e centenário Edifício Martinelli, no centro da capital paulista, para convidados exclusivos. Após o desfile-performance, as peças ficarão expostas no mesmo local para visitação.

“Ao tomarmos conhecimento do trabalho da Ana Clara, da sua preocupação de usar apenas materiais sustentáveis e sua moda totalmente upcycling, avaliamos que destinar parte do resíduo de café seria uma maneira de mostrar ao nosso consumidor o quanto é importante ele levar suas cápsulas para reciclar e que o fim de alguns insumos pode ser o começo de outras peças e objetos”, afirma Fernanda Gobbo, coordenadora de sustentabilidade da Nespresso Brasil.

Inspiradas em algumas obras de Tarsila do Amaral, como E.F.C.B, São Paulo e São Paulo GAZO, que completariam 100 anos em 2024, as peças da coleção “Tarsila Amarela” seguem o conceito de moda arte, ou seja, sem fins comerciais, e traduzem a filosofia de vida de Ana Clara, de usar apenas materiais reciclados e reaproveitar todos os resíduos possíveis. “Como a Tarsila cresceu em uma fazenda de café em Rafard, no interior de São Paulo, fazia muito sentido buscar um parceiro que pudesse nos fornecer essa matéria-prima e que também compartilhasse dos mesmos valores de sustentabilidade. Por isso, a Nespresso foi a minha escolha”, declara Watanabe.

Coleção Tarsila Amarela

Tendo a sustentabilidade como principal pilar da marca WTNB, a coleção tem parte dos materiais têxteis cedidos pela INNOVATIV Têxtil, utilizando algodão reciclado em sua composição; pela Vicunha, com denim produzido com algodão regenerativo, e Corozita Botões, responsável pelo desenvolvimento dos botões feitos com resíduos de café doados pela Nespresso.

Além disso, toda a coleção está sendo produzida por alunas dos cursos de Moda do SENAC de Pindamonhangaba e por fornecedores independentes da região que trabalham com alfaiataria e técnicas têxteis manuais, como crochê, renda e bordados, gerando renda e sustentabilidade social no município do Vale do Paraíba.

Reciclagem na Nespresso

Nespresso tem o compromisso de ter uma atuação 360° dentro da economia circular, com iniciativas em várias etapas na sua cadeia de valor, possibilitando mudanças significativas ao incorporar ações transformadoras durante todo o processo. Alguns exemplos são as práticas de agricultura regenerativa, ecodesign, reciclagem e a construção de uma economia de baixo carbono, positiva para a natureza e socialmente mais inclusiva.
  ‎ ​ ‎

Um dos destaques é o robusto programa de logística reversa que, no primeiro trimestre de 2024, registrou uma taxa de reciclagem de 23,6% em B2C (consumidores finais) e 26,3% em B2B (clientes corporativos). Em todo o território nacional são mais de 400 pontos de coleta, incluindo parceiros, supermercados, cooperativas e todas as lojas próprias, como Boutiques e Pop UP Stores.
  ‎ ​ ‎

Nas cidades onde a Nespresso não tem lojas físicas, ou para a maior comodidade do consumidor, a marca oferece serviço de postagem gratuita. Neste caso, o cliente entra no site, busca opções de reciclagem, recebe orientações de como embalar suas cápsulas (sem líquidos), emite uma autorização, preenche a documentação solicitada, leva seu pacote até a agência de Correios indicada, apresenta o ticket eletrônico e o envia sem nenhum custo.
  ‎ ​ ‎

Já para os clientes da linha Profissional, ou seja, escritórios, restaurantes, hotéis e parceiros B2B das cidades de São Paulo, Grande SP, Santos, Praia Grande, Cubatão, Itapetininga, Piracicaba, Campinas, Vale do Paraíba e Rio de Janeiro, a Nespresso possibilita a entrega das cápsulas usadas para a transportadora quando receber um novo pedido.
  ‎ ​ ‎

Em São Paulo e no Rio de Janeiro, a coleta é feita com veículos elétricos em rotas pré-determinadas. Este serviço é focado em estabelecimentos com alto consumo e demanda de cafés, contribuindo ainda com a redução das emissões de carbono. Depois de coletadas, as cápsulas são enviadas a um centro de reciclagem, onde o alumínio é separado do pó, tratado e transformado em matéria-prima e destinado para indústrias de outros segmentos que usam o metal na confecção de novos objetos, como jaquetas, relógios, canivetes, bicicletas, enfeites para árvore de Natal, entre outros.
  ‎ ​ ‎

Já a borra do café é enviada ao programa Nespresso Hortas, transformando-o em adubo para o cultivo de hortas orgânicas, com os alimentos destinados para famílias em situação de vulnerabilidade social, contribuindo para sua segurança alimentar.
  ‎ ​ ‎

As inúmeras iniciativas em prática têm possibilitado à Nespresso apresentar resultados robustos em economia circular. Prova disso é que obteve a pontuação mínima para a certificação como Empresa B, comprovando o alto padrão de impacto social e ambiental desempenhado pela marca. Ao aderir ao Movimento B, a Nespresso consolida seu compromisso de ter um impacto positivo no mundo, além de estar em uma jornada para se tornar Net Zero até 2035.
  ‎ ​ ‎

Latest Posts

MAIS VISTAS

Pular para a barra de ferramentas