quarta-feira, abril 17, 2024

Últimas Notícias

Matutino ou vespertino: entenda como regular o sono a partir de atitudes simples

Dra. Flávia Oliveira, pediatra e especialista em medicina do estilo de vida, explica a diferença entre os cronotipos e como fazer a higiene do sono para se dormir melhor

Acordar cedo pode ser um dos maiores desafios para algumas pessoas; outras, em contrapartida, têm grande facilidade para despertar logo que o dia amanhece. Também conhecidos como cronotipos, esses comportamentos biológicos ajudam a definir o perfil das pessoas que têm seu pico de rendimento em diferentes horários, seja pela manhã (matutinas) ou no período da tarde (vespertinas). De acordo com a pediatra e especialista em medicina do estilo de vida, Dra. Flávia Oliveira, identificar esses hábitos pode ajudar a regular o sono e ter noites de descanso mais efetivas e reparadoras.

“Para saber qual é o seu cronotipo, basta observar o período em que tende a ficar com sono. As pessoas matutinas costumam dormir mais cedo e acordar mais cedo, já as vespertinas, costumam ter seu pico de melatonina, o hormônio que ajuda na indução do sono, bem mais tarde, portanto, tendem a dormir depois da meia noite e precisam também acordar mais tarde para ter o suficiente descanso”, explica Dra. Flávia, que também é autora do livro Pediatria 2.0: como os 5 pilares da Medicina do Estilo de Vida podem transformar a Pediatria.

A médica ainda salienta que as pessoas vespertinas acabam sofrendo um pouco com essas questões, pois a sociedade prioriza os hábitos matutinos. “Muitas pessoas começam a trabalhar às oito da manhã, crianças e jovens, em rotina escolar, iniciam até antes disso. Para os vespertinos é algo difícil, mal conseguiram acordar e já têm que produzir, sendo taxados, muitas vezes, de preguiçosos, quando não é bem assim. Mas tudo é uma questão de adaptação e a higiene do sono pode ajudar”, complementa.

Como regular o sono

Embora demande um certo esforço para que o corpo se acostume, como em todo novo hábito a ser adotado, Dra. Flávia explica que a higiene do sono pode ser feita de maneira simples, mas capaz de trazer muitos benefícios aos que conseguem regular esse período de descanso, que deve ser, no mínimo, de sete horas por noite.

“A higiene do sono envolve diversos fatores ao longo do dia, não apenas as atividades realizadas perto da hora de dormir. O consumo de cafeína, por exemplo, deve ser evitado oito horas antes de se deitar; já o álcool e os alimentos mais pesados, não devem ser consumidos nas três horas que antecedem este período. Atividades estressantes também não devem ser realizadas nas duas horas que antecedem o descanso, assim como o uso de telas, que precisa ser pausado por pelo menos uma hora antes do sono. Se o seu despertador tocar muitas vezes pela manhã e a função soneca for ativada sucessivamente, tem algo errado com o seu sono, é preciso observar e ajustar”, aponta a especialista.

Além desses fatores, a médica indica como parte da higiene do sono, a exposição diária à luz solar e o preparo do ambiente onde se irá dormir. “O cômodo deve estar bem ventilado, com pouca ou nenhuma luz, e a cama deve ter o conforto ideal. Nesse sentido, vale se atentar para o colchão, que se estiver fora do prazo de validade, pode desencadear crises alérgicas, dores no corpo e desalinhar a coluna. É um item que requer muita atenção nesse processo”, completa.

Como escolher o colchão

Na dúvida sobre qual colchão é o melhor para se dormir bem, Vanessa Ferraz, head de e-commerce da BF Colchões, explica que essa escolha vai depender da necessidade e preferências de cada um. No entanto, o colchão deve garantir o conforto e o relaxamento de várias formas, oferecendo o suporte adequado à coluna, reduzindo os pontos de pressão em áreas como ombros, quadris e joelhos, e isolando os movimentos, no caso dos que dormem com seus parceiros.

“Ao escolher um novo colchão, alguns pontos importantes a serem considerados são o tamanho e o tipo de conforto, que vai desde o macio até o mais firme ou extrafirme, como os ortopédicos. Outro fator relevante é a densidade, que quanto mais alta, consegue oferecer um suporte de peso maior. Sabendo do desafio que é este processo de escolha, a BF Colchões tem um canal no YouTube com diversos vídeos explicativos, que podem ajudar aos que têm dúvidas sobre o colchão ideal”, destaca. 

Ainda de acordo com a especialista da BF Colchões, ao escolher um colchão, avaliar os selos de certificação é extremamente importante. Além do INMETRO, uma certificação obrigatória aos colchões comercializados no Brasil, Vanessa destaca o selo do INER (Instituto Nacional de Estudos do Repouso); uma análise criteriosa, que testa os produtos em diferentes etapas relacionadas à dimensão, densidade, resistência, deformação, entre outras. Atualmente, somente seis fabricantes são homologados sob sua chancela – entre elas, a BF Colchões – em todo o país.

Sobre a BF Colchões

Com mais de 55 anos de história, a marca brasileira BF Colchões é atualmente líder em vendas pela internet e a Nº 1 em avaliação dos clientes. Carregando o propósito de fazer com que o máximo de pessoas possam dormir bem e sonhar, a companhia investe continuamente em alta tecnologia e inteligência aplicada ao sono. Matérias-primas premium, os mais rigorosos padrões de certificação de qualidade e responsabilidade ambiental, em sintonia com os Objetivos de Sustentabilidade (ODS) da ONU, são alguns dos diferenciais impressos em cada solução desenvolvida e apresentada aos consumidores. Com um parque fabril de mais de 50 mil m² em Maringá (PR) e mais de 800 colaboradores, a marca produz um amplo portfólio de diferentes tipos de colchões, camas box, pillow top, travesseiros, puffs, futons e camas pet.

Latest Posts

MAIS VISTAS

Pular para a barra de ferramentas