sexta-feira, junho 14, 2024

Últimas Notícias

Fumantes têm duas vezes mais chances de sofrer um infarto

De acordo com a OMS, cerca de 7 milhões de pessoas morrem anualmente em virtude das consequências do tabagismo

São Paulo, maio de 2024 – O consumo de tabaco é a causa de morte mais evitável em todo o mundo, mas um em cada dez adultos perde a vida por causa das consequências dele. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), anualmente são contabilizadas sete milhões de óbitos e 900 mil pessoas vivendo como fumantes passivos. Além destes números alarmantes, estudos indicam que pessoas fumantes têm quase duas vezes mais chances de sofrer um infarto.
 

O Dr. Alexandre Abla, cardiologista do Hcor, afirma que da mesma forma que o tabaco é um agente prejudicial à saúde, hoje o uso de cigarros eletrônicos também acende um alerta. “A nicotina presente nos cigarros ou nos vapers está diretamente relacionada ao aumento da frequência cardíaca, elevação da pressão arterial e intensificação do estresse oxidativo, que em excesso pode acelerar o processo de envelhecimento da pele, promove disfunção dos vasos sanguíneos, além de aumentar sintomas de ansiedade, cansaço, sensação de estafa e desequilíbrio emocional. Estes sintomas, geralmente, tendem a estimular o consumo dos cigarros, tornando-se um ciclo vicioso”, informa o especialista.

Além disso, o consumo de nicotina por meio destes aparelhos está associado à inflamação, disfunção endotelial (desequilíbrio na manutenção da circulação sanguínea, regulação do tônus vascular e coagulação), lesões vasculares e desenvolvimento de aterosclerose (placas de gordura nos vasos).
 

Os benefícios para quem deixa de fumar vão além de melhorar a qualidade de vida do usuário:

• 20 minutos sem fumar: redução da frequência dos batimentos cardíacos e da pressão arterial. A temperatura dos pés e das mãos se eleva.

• 12 horas: o monóxido de carbono atinge níveis normais no sangue.

• 2 semanas: a circulação sanguínea melhora.

• 1 ano: reduz pela metade o risco de ataque cardíaco.

• 5 anos: o risco de ter um derrame ou AVC se equipara ao de uma pessoa não fumante.

• 15 anos: a incidência de doenças cardíacas é igual a de alguém não fumante.

“Comumente, o tabagismo vem atrelado a uma válvula de escape, uma descompressão que, de fato, pode ter sua utilidade para aqueles que hoje dependem da nicotina. Porém, com a orientação certa, disciplina e tratamento medicamentoso ou de suporte emocional adequado, é possível mudar e até mesmo cessar esse hábito”, explica Dr. Alexandre.
 

Ele relata ainda que parar de fumar não é uma ação solitária: é preciso frequentar ambientes de não fumantes, iniciar novos hábitos ou atividades recreativas que tirem a atenção do cigarro, começar a fazer atividade física e manter uma alimentação balanceada, são práticas que podem ajudar.
 

“Quando você acende um cigarro, está queimando o tabaco da mesma forma que consome sua saúde, seu bem-estar e futuro. É preciso refletir sobre os malefícios do tabagismo, os motivos pelos quais você iniciou essa jornada e o que te sustenta nela. Lembre-se sempre de que estilo de vida é uma questão de escolha”, finaliza.
 

Sobre o Hcor

O Hcor atua em mais de 50 especialidades médicas, entre elas Cardiologia, Oncologia, Neurologia e Ortopedia, além de oferecer um centro próprio de Medicina Diagnóstica. Possui Acreditação pela Joint Commission International (JCI) e diversas certificações nacionais e internacionais. Desde 2008, é parceiro do Ministério da Saúde no Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI-SUS), o que proporciona que seu impacto em saúde esteja presente em todas as regiões do país.

Instituição filantrópica, o Hcor iniciou suas atividades em 1976, tendo como mantenedora a centenária Associação Beneficente Síria, que também conduz projetos gratuitos de saúde para população em situação de vulnerabilidade. Além do escopo médico-assistencial, o hospital conta com um Instituto de Pesquisa, reconhecido internacionalmente, que coordena estudos clínicos multicêntricos com publicações nos mais conceituados periódicos científicos. Conjuntamente, capacita milhares de profissionais anualmente por meio do Hcor Academy com seus cursos de pós-graduação, cursos de atualização e programas de residência e aprimoramento médico.

Latest Posts

MAIS VISTAS

Pular para a barra de ferramentas