- Publicidade -

fez a sua análise sobre a vitória do diante da Áustria neste domingo (10), em amistoso preparatório para a .

O treinador falou sobre o duelo e demonstrou felicidade pela atuação de seus comandados no triunfo por 3 a 0 no Ernst-Happel-Stadion, em Viena.

“Fiquei muito feliz. Falei no intervalo e vou falar no final do jogo. Sinto-me extremamente orgulhoso. Capacidade de concentração, a equipe fez só 8 faltas. O numero representa. Nas triangulações, o momento de infiltração. Posse de bola traduzindo nas finalizações e oportunidades, tinha mais espaço pra finalizar. Com uma equipe com qualidade individual, com linhas próximas de marcação e um jogo antes da copa do mundo que inconscientemente pode tirar concentração e confiança”, declarou.

“A gente é desafiado constantemente. Não está pronta. Isso gera a expectativa que tem que jogar bem sempre. Nós nos desafiamos pra ser sempre melhor e isso faz elevar o nível da equipe individual e coletivo. Se a forma com que trabalhamos é por vezes, provoca muito contato, a gente diminui campo, as acelerações são maiores. Talvez se tivesse optado por treinos mais light não teria machucado Fred, talvez não Renato. Mas o preço da excelência é rotação alta e felizmente os dois estão bem”, acrescentou.

Confira, abaixo, outros trechos da coletiva do treinador:

“Eu não posso te assegurar, porque ela está sendo construída, estou vendo o jogo e as situações. Você vê que futebol é muito particular. O nosso triangulo esquerdo é ofensivo e todo mundo sabe. O primeiro meia tem que fazer cobertura mais longa do lado esquerdo. Quando a jogada é trabalha no direito do ataque, o Coutinho volta por dentro próximo ao Paulinho pra fechar o funil, ele faz a função. A organização do lado esquerdo, o Douglas jogou assim. Era o Douglas, não era o Neymar, mas tem a capacidade real de utilização”.

Veja Também  TRF3 restabelece direito de Lula a assessores e seguranças

“Esse grupo se gosta tanto que se um tiver que abrir mão de fazer gol por outro, se abre. Ele tem uma relação de amizade. Vai tomar dura que aquele era pra ir pra gol. (não consegui escutar qual).

“Nós e todos os integrantes queremos título, mas estamos atentos ao trabalho e hoje deu exemplo. A seleção está amadurecendo. Teve jogo de contato e teve desempenho. A cabeça dela estava legal.

“Vai se desafiando e vai evoluindo. O Coutinho entrou contra Equador em Porto Alegre. Vou ver as minutagens que ele tem. Eu pego o tempo que executou. No Liverpool ele jogou bastante assim, no Barcelona ele é mais pro lado. Claro que ele pode jogar assim, tem mecanismo de compensação, são ajustes que podem ser feitos pra dar mais possibilidade criativa para o Coutinho”.

(Foto: Pedro Martins/MoWa Press)

“Normalmente, é de fora da área. Tive umas três, quatro oportunidades que a bola passou perto. A gente treina muito isso e, quando tiver oportunidade de chutar de fora, vamos chutar”.

- Publicidade -

Deixe uma resposta