sexta-feira, 19 agosto, 2022

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Matheus Sampaio vive personagem no novo filme de Maurilio Martins

Em 1991, na periferia da Contagem, Minas Gerais, vive Erik, um adolescente sonhador de 13 anos. Para se aproximar de Sheila, a garota mais bonita da escola, ele inventa ter em casa uma fita com o último episódio da série animada “Caverna do Dragão”. Para sua surpresa ela se interessa pelo assunto e pede para assistir ao episódio. Erik então se vê em apuros e passa a correr contra o tempo para realizar, ele mesmo — com a ajuda dos amigos Cassinho e Cristão —, as filmagens de sua própria versão do final do série.

Esse é o novo filme de Maurílio Martins. Com grande elenco, o longa conta com Matheus Sampaio no Papel de Erik.

Sobre o filme

Tendo como pano de fundo o Brasil do início dos anos 30 e suas particularidade (a massificação de novas tecnologias, como o videocassete, à abertura econômica, a forte imigração para os Estados Unidos, a inflação galopante, o desemprego, o início da especulação imobiliária nas periferias, entre outros aspectos), o filme percorre o caminho do amadurecimento entre os três protagonistas, lidando com temas que vão desde a ausência paterna, até religião, sem jamais perder a ternura e o tom fabular. O que nos guia sempre é dos três na no 0;último episódio”, mas, assim como em filmes como Meu Primeiro Amor ou na série televisiva Anos Incríveis, o que nos move aqui é ver a vida a partir da perspectiva de mundo de nossos protagonistas/heróis.

Podendo ser classificado como um coming of age da periferia, O Último Episódio é também, em alguma instância, um projeto autobiográfico, já que se baseia levemente nas memórias do diretor e roteirista Murilo Martins, que viveu seus 13 anos, em 1991, justamente na mesma periferia retratada no projeto.

Veja Também  É oficial! Filme animado de Super Mario chega em 2022

Apesar de ser primordialmente destinado a um público infanto-juvenil, acreditamos no potencial de comunicabilidade do filme com camadas de um público adulto contemporâneo, especialmente por estes terem sido crianças ou adolescentes na década de 90, mais especificamente em 1991, época em que o filme se passa. A ativação e o reconhecimento dessa memória, proporcionada pelos elementos narrativos que o filme irá propor nos faz crer que a identificação com esse público ser imediata e potente, ajudando inclusive nas possibilidades de divulgação da obra.

Comentários

Latest Posts

MAIS VISTAS

COMO VOCÊ GASTA O SEU TEMPO?

Assine a newsletter do PORTAL !YOBA e receba conteúdo exclusivo para seu dia.

%d blogueiros gostam disto: