- Publicidade -

A Rússia desconectou na 2ª (23.dez.2019) parte da sua para testar o programa RuNet, que oferece infraestrutura digital independente para que o país possa acessar a rede de forma autônoma, sem acesso ao sistema DNS global e à externa. Segundo comunicado do Ministério das Comunicações do país, o teste foi bem-sucedido e os usuários não notaram nenhuma mudança.

O RuNet foi desenvolvido para que o possa ter 1 controle maior sobre o tráfego de dados digitais, que passa a ser conduzido internamente. A justificativa para a implantação do programa é que daria mais segurança ao país para se proteger de ciberataques: ao reconhecer uma ameaça, o software separaria toda a rede das companhias elétricas do resto da internet, impedindo o ataque.

Críticos dizem que o país pode se tornar digitalmente isolado e temem o crescimento da vigilância pelos serviços secretos russos, pois o programa dá acesso total ao a todos os dados de acesso de qualquer pessoa no país.

O teste é realizado depois da promulgação em novembro da lei russa de internet soberana, que estabelece a internalização da internet do país.

PUTIN AINDA USA XP

divulgadas recentementes pelo Kremlin mostram o russo usando 1 computador com Windows XP. A versão do sistema operacional não recebe atualizações da Microsoft desde 2014 e é vulnerável a hackers.

- Publicidade -

Deixe uma resposta