segunda-feira, maio 27, 2024

Últimas Notícias

Em reunião extraordinária do CNT, Embratur destaca plano de recuperação econômica do RS após o socorro humanitário à população

Presidente da Agência, Marcelo freixo colocou à disposição a equipe da Embratur para participar do planejamento da recuperação do turismo no Rio Grande do Sul após o fim do socorro humanitário

O presidente da Embratur, Marcelo Freixo, participou de uma reunião extraordinária do Conselho Nacional de Turismo (CNT) para debater sobre o desastre no Rio Grande do Sul e a recuperação econômica do estado após a emergência humanitária. O encontro virtual, que ocorreu nesta segunda-feira (13), contou com mais de 100 participantes, incluindo o ministro do Turismo, Celso Sabino, e representantes do ministério de Portos e Aeroportos. Freixo colocou todas as ferramentas da Agência à disposição para o que for necessário na elaboração e execução de ações de retomada do turismo.
  ‎ ​ ‎

Uma das decisões do Conselho foi a criação de um comitê de crise para lidar com emergências ambientais semelhantes e o adiamento da data da 1ª Edição do Feirão do Turismo: sai deste sábado (18) e passa para 24 de agosto. Freixo colocou à disposição do comitê de crise as ferramentas da Embratur de monitoramento de imagem e dados para traçar as melhores estratégias de retomada.
  ‎ ​ ‎

“O povo gaúcho merece o nosso apoio. São centenas de municípios atingidos, uma situação extremamente dramática e o Conselho Nacional de Turismo, assim como o Brasil, tem sido solidário”, disse Freixo. “Esse momento inicial é emergencial, é salvar a vida, resgatar pessoas, é um trabalho que evidentemente tem camadas e tempos diferentes, mas a gente vai precisar recuperar a economia do Rio Grande do Sul e sem dúvida alguma o turismo terá o seu papel. A Embratur disponibilizou todas as suas ferramentas para o governo do estado para que a gente possa ajudar”, completou.
  ‎ ​ ‎

De acordo com boletim da Defesa Civil do Rio Grande do Sul, até o início da tarde desta segunda, 450 municípios tinham sido afetados pelas chuvas. O órgão contabilizou, ainda, 77,4 mil pessoas em abrigos, 538,2 mil desalojados, 2,1 milhão de afetados, 806 feridos, 127 desaparecidos e 147 mortos.
  ‎ ​ ‎

Dados
  ‎ ​ ‎

O gerente de Inteligência de Dados da Embratur, Fábio Montanheiro, também participou do encontro. Ele explicou a importância de fazer um acompanhamento de dados e imagem do estado para que tanto a Embratur quanto o governo do Rio Grande do Sul possam traçar estratégias de recuperação e se antecipar a dificuldades, quando chegar o momento. De acordo com Montanheiro, uma das estratégias é acompanhar a entrada de turistas, o cancelamento e trocas de bilhetes aéreos para a região. “O ponto principal é antecipar o problema, saber como o cliente está se comportando nos próximos meses em relação às viagens para o Rio Grande do Sul”, explicou.
  ‎ ​ ‎

O ministro do Turismo, Celso Sabino, destacou, durante o encontro, que a pasta prepara duas sugestões de medidas provisórias para oferecer um socorro econômico para o setor de turismo e de eventos do Rio Grande do Sul e para, após a emergência humanitária, começar a recuperação das estruturas turísticas do estado. Parte da verba sairia do Fundo Geral do Turismo, Fungetur, e de emendas parlamentares.

Latest Posts

MAIS VISTAS

Pular para a barra de ferramentas